Proletários de todos os países: UNI-VOS! PCP - Reflexão e Prática

Juventude, Edição Nº 281 - Mar/Abr 2006

O Arquivo Histórico - Federação Mundial da Juventude Democrática

por Joana Pereira

A JCP, actualmente na presidência da Federação Mundial da Juventude Democrática (FMJD), tem vindo a promover, desde Dezembro de  2004, a recuperação e conservação do acervo documental da organização. O projecto, que conta com o apoio financeiro da UNESCO, tem por objectivos a preservação destes testemunhos históricos e a divulgação dos resultados da análise preliminar do seu conteúdo.

Fundada no rescaldo da II Grande Guerra, a FMJD foi responsável pela cooperação da juventude democrática, contribuindo para o vigor do movimento juvenil internacional na 2.ª metade do século XX. A documentação, conservada na sua sede, em Budapeste, reflecte o trabalho de propaganda e promoção do trabalho unitário da juventude progressista pela paz e o desarmamento, contra o fascismo, o colonialismo e o imperialismo e pelos direitos económicos e sociais da juventude.

Os testemunhos mais recuados são do Conselho Mundial da Juventude (CMJ) – fundado em 1942 e precursor da FMJD –, organização que tinha por objectivo a cooperação internacional da juventude no combate ao nazi-fascismo.

Os 60 anos de existência da organização coincidem com um período de profundas alterações históricas em todo o mundo. Nas páginas da World Youth (1), revista histórica da FMJD, que chegou a ser publicada em 10 línguas, têm vindo a ser relatados os principais acontecimentos ocorridos durante as suas seis décadas de edição, entre os quais a libertação dos povos colonizados em África, a revolução cubana, a conquista da independência no Vietname ou o queda do apartheid. Para além da World Youth, composta por artigos de fundo, reportagens e entrevistas, era editada ainda a WFDY News (2), referente à actividade da FMJD e das suas organizações membros, às lutas da juventude mundial. Finalmente, os departamentos especializados da Federação publicavam também os seus periódicos, que incidiam sobre problemas específicos da juventude ou de sectores da juventude – o Young Worker (3), Rural Youth (4), Young Sportsman (5) ou Young Girl (6).

As reportagens da World Youth tinham por base a informação recolhida pelas delegações enviadas a todos os locais onde se verificavam agressões imperialistas, o avanço ou resistência das forças democráticas ou situações que punham em risco a paz mundial, tendo por objectivo esclarecer a juventude sobre a realidade das transformações em curso no mundo. O arquivo da Federação conta assim com um conjunto de registos fotográficos únicos, entre os quais imagens das zonas libertadas dos países africanos que lutavam pela sua auto-determinação nas décadas de 60 e 70, da evolução da construção do socialismo na URSS e nas repúblicas socialistas europeias desde os anos 50 ou das zonas devastadas pelas forças israelitas no Médio Oriente nos anos 80.

Destas delegações existem ainda, entre a documentação interna do Bureau, relatórios pormenorizados. Estas séries de documentos apresentam centenas de descrições exaustivas de momentos e processos históricos, observados in situ.

Entre a documentação interna destacam-se ainda as séries de apelos, mensagens, declarações, conferências de imprensa e resoluções que reflectem as opções e posições políticas da organização face aos inúmeros acontecimentos que abalaram o mundo nos últimos 60 anos.

A organização manifestou sempre a sua preocupação relativamente à corrida ao armamento e o seu repúdio perante a política belicista norte-americana e tomou continuamente posições contra todas as formas de opressão, denunciando a sobrevivência de regimes fascistas e autoritários e apoiando a luta dos povos pela sua auto-determinação política e económica, contra o colonialismo e o imperialismo.

A Federação defendeu e defende que o sistema capitalista é incapaz de resolver os problemas da juventude, saudando e apoiando a luta da juventude contra o capital monopolista, pelos seus direitos económico-sociais e pela construção de uma nova sociedade.

A documentação interna inclui, finalmente, informações, directivas, planos, propostas, projectos, correspondência recebida e expedida, actas e orçamentos, reflectindo o trabalho e a discussão no seio da organização. Estes documentos foram produzidos pelos representantes das comissões regionais da FMJD (7) e pelos departamentos especializados do Bureau (8).

Entre os diferentes fundos do arquivo histórico da FMJD destacam-se as monografias editadas e publicadas pela organização, compostas por actas ou compilações de documentos provenientes de conferências, seminários, congressos, reuniões ou encontros promovidos pela organização. Estas publicações abordam muitas das principais preocupações da juventude, demonstrando uma evolução que acompanhou o processo histórico internacional.

Estes encontros mobilizavam e sensibilizavam milhares de jovens em todo o mundo para questões como: A cooperação da juventude e dos sindicatos na luta contra o colonialismo e o neo-colonialismo, pela reconstrução nacional e a defesa das liberdades democráticas (Seminário da Juventude Africana, em Casablanca, entre 10 e 14 de Julho de 1961); a Solidariedade com as colónias portuguesas (Conferências Internacionais da Juventude em Conakry, a 23 e 24 de Abril 1967 e em Brazaville entre 22 e 24 de Abril de 1971); O papel da juventude na protecção do ambiente (Seminário Europeu em 1973); A democratização da educação (Seminário dos Estudantes do Ensino Secundário, em Helsinkia, entre 1 e 3 de Março de 1974); Os problemas das jovens mulheres em luta por direitos iguais, a paz, a segurança e o progresso (Seminário Europeu, em Copenhaga, entre 12 e 14 de Setembro de 1975); ou O Estabelecimento de uma Nova Ordem Económica e Social (Conferência Mundial da Juventude no México, entre 13 e 16 de Setembro de 1980).

A FMJD produziu ainda documentos sobre as conjunturas e os acontecimentos mais mobilizadores e merecedores da solidariedade juvenil, como exemplificam as compilações: Ao lado da juventude e do povo do Chipre, 1964; Pela retirada das tropas americanas da Coreia do Sul, 1966; Porque luta o Vietname?, 1967; A FMJD contra o fascismo e pela liberdade do Chile, 1978; FMJD contra o racismo e o Apartheid, 1979; A FMJD pela paz, o desanuviamento e o desarmamento (1945-1982); entre muitas outras.

Os materiais de propaganda também constituem uma parte relevante da documentação. As inúmeras campanhas internacionais lançadas pela Federação e as suas organizações deram origem a uma colecção considerável de cartazes, brochuras, panfletos, autocolantes, etc.

O dia 24 de Abril, por exemplo, foi, durante os anos 50 e 60, a Jornada Mundial da Juventude contra o Colonialismo e pela coexistência pacífica, dando origem a diversas brochuras explicativas. Em 1973 foi lançada a Campanha Mundial de Acção da Juventude pela Vitória Final dos Povos do Vietname, do Laos e do Cambodja. No âmbito desta campanha foram publicados dois periódicos, People vietnamien (1968-1970) e For final victory (1070-1974). A campanha contra a colocação de mísseis atómicos na Europa em 1982, os designados Pershing 2 – Halt the arms race! (9) e Act Now for Desarmament (10) – incluiu a edição de uma colecção de slides esclarecedores sobre o processo de armamento. Entre as principais causas que mobilizaram a juventude na década de 80, foi a manutenção de um regime como o Apartheid e a ingerência externa na Nicarágua. A FMJD traduzindo as suas aspirações organizou as campanhas Hands off Nicarágua!, Nicarágua must survive! (11) e as brigadas internacionais de solidariedade Augusto Cesar Sandino, dando origem a uma significativa colecção de cartazes. A campanha Solidarity with ANC. Freedom for Mandela! (12) inclui uma recolha de milhares de assinaturas, mais tarde encadernadas num amplíssimo volume. Estes são apenas alguns exemplos dos materiais de propaganda conservados e das causas que estiveram na base da sua edição.

Na sede da FMJD está igualmente depositado o fundo documental dos Festivais Mundiais da Juventude e dos Estudantes (FMJE). Estes documentos são de uma relevância histórica ímpar, traduzindo a evolução da situação internacional entre os anos que os separaram. A título de exemplo, é de sublinhar o facto de os primeiros festivais, realizados no pós-guerra e na conjuntura de recrudescimento da tensão internacional, haverem adoptado a divisa, Por uma Paz Duradoura!, enquanto que os festivais realizados entre os finais dos anos 60  e meados dos anos 80, Pela paz e a solidariedade Anti-Imperialista!

É necessário sublinhar a importância da salvaguarda destes testemunhos. O acervo documental da FMJD reflecte a determinação e coerência da luta da juventude democrática. Tendo em consideração a ofensiva ideológica imperialista e o revisionismo histórico decorrente da mesma, a conservação de provas do que foi realmente o movimento progressista mundial nos últimos 60 anos é inegligenciável.

Os diferentes fundos documentais da FMJD são evidência do seu esforço na união e mobilização da juventude em diferentes frentes indissociáveis. Em nenhum momento as várias gerações de membros da Federação esqueceram o que levou à sua fundação, impedir que a tragédia de um conflito a nível mundial se repetisse. A luta contra todas as formas de opressão derivadas do imperialismo, entre as quais a intervenção externa, a dominação monopolista ou a exploração capitalista, foi sempre encarada como indissociável do objectivo primordial da organização – a «paz justa e duradoura».



(1) Juventude do Mundo.

(2) Notícias da FMJD.

(3) Jovem Trabalhador.

(4) Juventude Rural.

(5) Jovem Desportista.

(6) Jovem Mulher.

(7) África; América Latina e Caraíbas; Europa e América do Norte; Médio Oriente; Ásia e Pacífico.

(8) Departamento para a Paz e o Desarmamento; Departamento para a Solidariedade Anti-Imperialista; Departamento para os Direitos da Juventude; Departamento de Informação e Imprensa; Departamento Internacional; Departamento dos Problemas Globais; Departamento para uma Nova Ordem Económica Internacional; Departamento Financeiro; Comissão Especial de Métodos de Trabalho.

(9) Parem a corrida ao armamento!

(10) Age agora pelo desarmamento!

(11) Mãos for a da Nicarágua! Nicarágua tem de sobreviver!

(12) Solidariedade com o ANC. Liberdade para Mandela!