Proletários de todos os países: UNI-VOS! PCP - Reflexão e Prática

Juventude, Edição Nº 304 - Jan/Fev 2010

9.° Congresso da JCP - «Com a luta da Juventude, construir o Futuro!»

por Cristina Cardoso

Conforme os nossos princípios orgânicos, a Direcção Nacional da JCP marcou o seu 9.º Congresso para 22 e 23 de Maio, em Lisboa, estando já toda a organização envolvida no amplo processo de preparação do seu órgão máximo. Definiu ainda quatro grandes objectivos interligados, cuja concretização se reflectirá no Congresso que a JCP e a juventude portuguesa precisam: cumprir o papel da organização revolucionária da juventude para que em cada escola, local de trabalho, nas ruas, se reforce a luta da juventude pelos seus direitos e aspirações; reforçar a organização e a sua intervenção junto da juventude portuguesa, com mais militantes, mais colectivos de base, mais capacidade realizadora dos colectivos; aprofundar o conhecimento e a análise da realidade da juventude, traçando as orientações gerais da JCP para a sua intervenção diária; afirmar o ideal comunista junto da juventude portuguesa.

«Com a luta da juventude, construir o futuro! - lema que é reflexo dos objectivos definidos - aponta para que o 9.º Congresso seja ligado à vida, com largo envolvimento da juventude, que se constrói nas ruas, com o reforço da luta dos jovens pelos seus direitos e aspirações. Estamos, pois, fortemente empenhados no reforço do nosso papel da organização revolucionária da juventude. O reforço de toda a organização é fundamental para dar resposta às tarefas exigentes de uma organização de massas como a nossa, uma organização que não fecha para preparar o Congresso, desenvolvendo simultaneamente dezenas de iniciativas, editando centenas de boletins de escola, de empresa, concelhios, contactando milhares de jovens e, ao seu lado, desenvolvendo a luta nas escolas e locais de trabalho.

Recrutar mais militantes, criar mais colectivos de base e aumentar a sua capacidade realizadora é um imperativo para reforçar a organização e intervenção junto da juventude. Assim sendo, a DN da JCP definiu uma campanha de 1000 novos recrutamentos até Maio/2010, a realização do Balanço de Organização, o que tem permitido contactar os militantes e envolvê-los na preparação do seu Congresso, para além de aprofundar o conhecimento da nossa realidade orgânica e tomar medidas para o seu reforço. Definiu ainda uma Campanha de Fundos (meta 60.000€), fundamental para pôr o Congresso «de pé» e contribuir para o aumento da capacidade de intervenção da organização.

O envolvimento de cada militante

O reforço da luta, da nossa organização e intervenção tem permitido aprofundar o nosso conhecimento sobre a realidade da juventude. Desta forma, os documentos a levar ao Congresso para serem aprovados traçarão com maior rigor a nossa orientação e as nossas propostas.

A preparação do 9.° Congresso é um momento privilegiado para reforçar a nossa democracia interna: o envolvimento de cada militante tem um papel importante na construção da opinião e das orientações colectivas, na ligação à realidade concreta do nosso país, aos problemas e aspirações dos jovens.

De Janeiro a Maio será levado à discussão nos colectivos o projecto de Resolução Política, onde todos os militantes poderão dar a sua opinião, fazer propostas de alteração, sugerir contributos. Desta forma, será elaborada a proposta de documento a levar ao Congresso, fruto da discussão colectiva que reflectirá a opinião da JCP.

Para muitos militantes da JCP esta será a primeira vez em que participarão na preparação de um Congresso. É assim uma oportunidade singular para conhecer melhor a nossa opinião em variadíssimas temáticas relativas à juventude, o nosso ideal, a nossa forma de funcionamento e também contribuir para reforço da análise da JCP e melhorar aspectos da nossa organização.

O reforço da formação ideológica dos militantes da JCP - através de debates, da discussão colectiva, da prática e dos cursos de formação ideológica (linha de trabalho já reforçada nestes poucos meses de preparação) - é fundamental para o confronto no dia-a-dia, para o combate ideológico nas escolas ou nos locais de trabalho.

 

Afirmar o ideal comunista



Num quadro em que se aprofundam os ataques aos direitos da juventude, em que o capital está fortemente empenhado em criar uma geração de jovens sem direitos e de braços cruzados, a afirmação do ideal comunista torna-se num dos objectivos mais importantes na preparação do Congresso da JCP. Neste sentido, uma ampla campanha de afirmação da JCP e do Congresso está já em curso nas escolas, locais de trabalho e nas ruas. É imperativo demonstrar que o nosso projecto e propostas são o caminho para a resolução dos problemas sentidos pelos jovens e para a construção de uma sociedade mais justa e solidária em que os seus anseios e as aspirações sejam concretizados, pela construção do socialismo, rumo ao comunismo.

Neste plano, a DN da JCP definiu um largo número de iniciativas diversificadas, enquadradas na preparação do 9.° Congresso e que vão de encontro aos interesses dos jovens, com o objectivo de chegar mais longe na intervenção e no envolvimento. Nesse sentido, decorreram o Concurso Literário e o Concurso de Música da JCP subordinados ao lema do Congresso. O que se propõe aos participantes é que construam os seus trabalhos na base de uma reflexão sobre a luta dos jovens como contributo para a construção de uma vida melhor. São concursos que se inserem também na luta diária da JCP e da juventude portuguesa pela criação e fruição cultural, criando espaço para jovens criadores demonstrarem o seu trabalho, premiando as 5 melhores obras do concurso literário com a edição de um livro e o vencedor do concurso de música tocará no Congresso da JCP e no Palco Novos Valores da Cidade da Juventude na Festa do Avante! de 2010.

Durante os meses de Janeiro e Abril terá lugar a 6.ª edição do Torneio Agit, torneio de futsal da JCP. Será concretizado numa primeira fase nas organizações regionais, de onde sairão as equipas apuradas para a segunda fase, a final nacional, a realizar em formato 24h nos dias 17 e 18 de Abril. Este torneio, que tem levado a luta pelo direito ao desporto a milhares de jovens ao longo das suas 5 edições, tem como objectivo, em ano de Congresso, ultrapassar o envolvimento conseguido na última edição em que participaram cerca de 1 milhar de jovens em perto de 50 eliminatórias concelhias e regionais.

A DN da JCP definiu ainda uma Campanha de Pintura de 100 murais por todo o país. Num quadro de ataque às liberdades e direitos democráticos, a pintura mural, que pela sua história é obra da liberdade, afirma-se cada vez mais como um direito conquistado com a Revolução dos Cravos que tem de ser defendido. 100 murais, pintados à luz do dia pelo país todo, a afirmarem a luta da juventude, os seus problemas concretos, a liberdade e o projecto do PCP e da JCP.

Ao longo destes meses a JCP estará com mais força nas ruas, junto da juventude. Todas estas iniciativas se inserem num caminho para a construção de um congresso que reflicta a organização e a juventude portuguesa, os seus direitos e aspirações. Em cada concurso, em cada mural, em cada jogo de futsal está presente a luta por uma vida melhor e cada jovem que a organização envolve leva com ele a certeza de quem luta, a certeza de que é possível transformar a vida. É este o caminho que todas as organizações regionais da JCP estão a pôr em prática. Toda uma discussão de como levar em frente cada iniciativa, como afirmar junto da juventude as orientações definidas pela DN da JCP no âmbito da preparação do 9.° Congresso, e também, com toda a criatividade, como levar em frente o vasto número de iniciativas definidas nos colectivos para envolver ainda mais, chegar mais longe com o congresso.



Encontro Nacional de Jovens Trabalhadores e Encontros Regionais



Estamos empenhados na construção de um grande Congresso da JCP! Em chegar mais longe na discussão, no envolvimento de cada militante, na reflexão e no seu contributo para definirmos com mais certezas a nossa orientação geral e as linhas de trabalho para a Organização a desenvolver nos próximos três anos.

Aprovaremos uma Resolução Política tão mais ligada à vida quanto mais relacionada com os problemas concretos dos jovens. Neste quadro, a preparação em curso de cinco Encontros Regionais, que se realizarão de Fevereiro a Abril, e de vários plenários de discussão e debates nas organizações contribuirão em muito para aprofundar a discussão e traçar linhas de reforço orgânico nas regiões e colectivos.

A DN convocou também, para o próximo dia 20 de Fevereiro, o Encontro Nacional de Jovens Trabalhadores, com o objectivo de fazer o balanço da actividade da JCP junto da juventude trabalhadora desde o último Congresso, traçar as linhas de orientação da JCP para a acção e intervenção junto da juventude trabalhadora, contribuir para a o desenvolvimento da luta e da acção reivindicativa, principalmente na preparação do Dia Nacional da Juventude – 28 de Março, dia assinalado pela CGTP-IN, com grande contributo da Interjovem, com grandes lutas dos jovens trabalhadores.

Como definido no 8.° Congresso da JCP, o trabalho junto da juventude trabalhadora – tarefa de toda a organização – «é fundamental para um maior conhecimento e intervenção nesta área, e determinante para o fortalecimento do carácter de classe da JCP» (1). Neste âmbito, na preparação do 9.° Congresso, a DN da JCP definiu como linha de trabalho de intervenção junto da juventude trabalhadora concretizar a criação de colectivos de locais de trabalho, empresa e sectores.

Os dias 22 e 23 de Maio serão o culminar de um intenso trabalho da organização e de cada militante. Muito debate, convívio, muita camaradagem e alegria, a culminar com a Resolução Política aprovada e uma nova Direcção Nacional eleita. E no dia 24 de Maio continuaremos, com uma organização mais forte e interventiva, com mais empenho, esforço e determinação na luta do dia-a-dia, no cumprimento das nossas orientações.

Uma organização mais forte e com mais influência junto da juventude, reforçando, consequentemente, a influência do Partido junto dos jovens, confirmando-o como o partido da juventude. Para além deste reforço, a JCP propôs-se recrutar até ao Congresso 100 novos militantes para o Partido.

Uma Organização reforçada, dinâmica e interventiva, com mais jovens comunistas organizados e mais preparados, reforçando o seu papel de agitador na escola ou local de trabalho é fundamental para a batalha diária na luta pelos direitos da juventude. Só com a luta se transforma a vida, se constrói uma sociedade mais justa, sem explorados nem exploradores. É assim, certamente, a luta da juventude um grande contributo para a construção desse futuro!



(1) In Resolução Política do 8.° Congresso da JCP.