Proletários de todos os países: UNI-VOS! PCP - Reflexão e Prática

Edição Nº 317 - Mar/Abr 2012

Rúbrica: Abertura

O PCP, a luta e o XIX Congresso

por Revista o Militante

O Partido existe em função dos interesses dos trabalhadores e dos seus objectivos revolucionários. O Partido não é um fim em si mesmo mas um instrumento indispensável para combater as profundas injustiças e desigualdades sociais inerentes ao capitalismo e para realizar a missão histórica da classe operária, a construção de uma nova sociedade livre da exploração do homem pelo homem, o socialismo e o comunismo. Partido comunista e luta transformadora e revolucionária são inseparáveis. A luta precisa do Partido, das suas análises, da sua orientação, do seu impulso organizador, do empenho dos seus militantes, em suma, do seu papel de vanguarda. E o Partido não pode existir sem a luta e para a luta, sem a sua estreita ligação à classe operária e às massas, sem uma profunda identificação com as suas aspirações. Toda a história do PCP o comprova, desde a sua fundação há precisamente 91 anos, passando pela reorganização de 1940/41, em que o Partido se torna vanguarda indiscutível da classe operária e força dirigente do movimento antifascista, precisamente em ligação com as históricas greves da primeira metade dos anos quarenta, à Revolução de Abril, em que o PCP se afirma como a grande força das profundas transformações que abriram a Portugal o caminho do socialismo.