Proletários de todos os países: UNI-VOS! PCP - Reflexão e Prática

Organização, Edição Nº 333 - Nov/Dez 2014

Reforço do Partido, várias direcções, uma grande tarefa: a acção de contacto com os membros do Partido

por Revista o Militante

1. O reforço do Partido é uma tarefa permanente em articulação com a acção política. Sobre o reforço do Partido e para levar à prática as conclusões do XIX Congresso, o Comité Central aprovou em Dezembro de 2013 a resolução sob o lema «Mais organização, mais intervenção, maior influência – Um PCP mais forte».

Na situação actual, no trabalho para levar à prática essa resolução, assume importância principal a acção de contacto com os membros do Partido para a entrega do novo cartão, a actualização de dados e a elevação da militância, cuja concretização constitui elemento estruturante para avançar nas direcções fundamentais apontadas e impulsionar todo o reforço do Partido.

Registando-se um trabalho positivo em muitas organizações, algumas com o trabalho muito avançado ou mesmo completado, há outras com atrasos assinaláveis. Temos ao lado umas das outras, organizações com mais de 70% de contactos feitos e outras com 4%. Muitos resultados positivos se assinalam decorrentes deste trabalho.

Impõe-se a adopção de medidas que permitam assegurar a rápida concretização desta acção com todo o impacto positivo que tem no reforço do Partido.

Trata-se da entrega do novo cartão que identifica cada membro do Partido, acompanhado da edição de bolso do Programa e dos Estatutos, elementos fundamentais cuja aceitação é condição para ser membro do Partido Comunista Português.

Trata-se de fazer a actualização de dados, não só o esclarecimento da situação dos membros do Partido, mas fundamentalmente a actualização das moradas, endereços electrónicos, números de telemóvel, apuramento dos actuais locais de trabalho, dos sindicatos e associações de que cada membro do Partido é associado ou dirigente, com toda a importância que estes dados actualizados têm para a melhoria do funcionamento, da eficácia e da capacidade de intervenção e mobilização do Partido.

Trata-se de promover a elevação da militância e de assegurar o seu aproveitamento.

No contacto com cada membro do Partido é necessário e possível apurar a disponibilidade para a assumpção de responsabilidades e tarefas regulares, nas mais diversas áreas. Seja a intervenção em movimentos de massas, seja a responsabilidade por organismos e organizações, seja a tarefa de cobrança de quotas, mesmo que apenas de três ou quatro camaradas, seja a tarefa da difusão do Avante!, ou de actividades de propaganda (desde a responsabilidade de colagem de cartazes à distribuição de alguns folhetos).

No contacto com cada membro do Partido é necessário e possível saber qual o local de trabalho actual de cada membro do Partido e encaminhar essa informação de modo a que se possa criar e fortalecer aí organização do Partido. A mesma informação pode ser dada sobre os camaradas que emigraram.

O contacto com cada membro do Partido deve servir para que mais camaradas adquiram a imprensa do Partido, em particular o Avante! e de O Militante, e também para que se alargue a venda militante de livros, designadamente da Fotobiografia de Álvaro Cunhal.

O contacto com cada membro do Partido é uma oportunidade para o pagamento de quotas em atraso, para colocar a cada um o aumento do valor da sua quota, tendo como referência 1% da remuneração mensal, e para fixar a forma do seu pagamento regular de modo a que esta esteja sempre em dia.

O contacto com cada membro do Partido cria condições para dinamizar o recrutamento, vendo quem deve ser abordado para militante do Partido, quem deve fazer essa conversa e deixando as respectivas fichas do Partido nas mãos de cada camarada.

O contacto com cada membro do Partido deve também inserir a consideração com cada um da campanha nacional de fundos «Mais espaço, mais Festa. Futuro com Abril» dedicada à compra da Quinta do Cabo para alargar o espaço da Festa do Avante!, de modo a estabelecer o seu compromisso individual e o objectivo e plano de trabalho para chegar a muitos outros.

O contacto com cada membro do Partido permite ainda identificar aspectos marcantes da situação económica e social, dos problemas e aspirações dos trabalhadores e das populações, das posições e iniciativas que o Partido deve tomar, do estímulo a movimentações populares, da situação e do reforço de organizações de massas, incluindo, por exemplo, a consideração com cada camarada trabalhador por conta de outrem da sua sindicalização, caso não esteja sindicalizado.

Tudo isto evidencia a importância estruturante desta acção no reforço do Partido.

É uma acção que devemos concretizar com rapidez, uma vez que o seu êxito depende de medidas capazes de fazer avançar os contactos a curto prazo e não do seu prolongamento e deslizamento no tempo.

A acção está a ganhar ritmo mas é necessário fazer a verificação em cada organização das boas experiências e generalizá-las e detectar os estrangulamentos existentes para os poder vencer.

Envolver o conjunto dos quadros do Partido; fazer funcionar a estrutura existente; assegurar que a responsabilidade do contacto com cada membro do Partido que falta contactar seja atribuída a um camarada; garantir mais quadros a tempo inteiro para este trabalho; criar mais brigadas de contacto; intervir, quando necessário, com quadros de fora das organizações nas que estão bloqueadas neste trabalho, são algumas das medidas a tomar.

A indispensável aceleração do contacto não pode ser entendida como um tratamento administrativo, cada contacto deve ser plenamente aproveitado, bem como deve ser dado andamento célere aos elementos que resultam da situação ou disponibilidade de cada camarada contactado.

É necessário também que a concretização da acção de contacto com os membros do Partido mereça a devida atenção no processo da realização e nas conclusões das assembleias das organizações que se estão a realizar.

2. A acção de contacto com os membros do Partido trata assim, no concreto, de levar à prática as cinco direcções de trabalho apontadas para o reforço do Partido: aumentar a capacidade de direcção, elevar a militância, alargar a responsabilização de quadros; promover o recrutamento, designadamente concretizando a campanha de adesão ao Partido «Os Valores de Abril no futuro de Portugal» e a integração dos novos militantes; desenvolver o trabalho para dar mais força à luta de massas e à intervenção política, para estruturar a organização e melhorar o seu funcionamento, dando prioridade ao reforço da organização e intervenção do Partido junto da classe operária e dos trabalhadores, nas empresas e locais de trabalho, à dinamização das organizações locais, bem como à intervenção junto de outras camadas e áreas específicas; reforçar os meios de acção e intervenção do Partido, quanto à imprensa partidária, à informação e à propaganda; defender e reforçar a independência financeira do Partido.

3. Temos assim várias direcções de trabalho para o reforço do Partido e uma grande tarefa imediata para as concretizar: a acção de contacto com os membros do Partido, que constitui a tarefa prioritária e estruturante para concretização das várias linhas de orientação de reforço do Partido.

O reforço do Partido para a mobilização das suas forças na intervenção e iniciativa política, na luta dos trabalhadores e das massas populares, no fortalecimento dos movimentos unitários de massas e no trabalho político unitário, na luta pela ruptura com a política de direita, por uma alternativa patriótica e de esquerda, pela democracia avançada com os valores de Abril no futuro de Portugal, tendo no horizonte o socialismo.