Proletários de todos os países: UNI-VOS! PCP - Reflexão e Prática

Rúbrica: PCP

Edição Nº 328 - Jan/Fev 2014

O PCP, os católicos e a Igreja- Contributo de Álvaro Cunhal e breves notas da actualidade

por Carlos Gonçalves

No quadro das comemorações do Centenário de Álvaro Cunhal, os seus textos sobre o Partido, os católicos e a Igreja e a reflexão que têm suscitado, fez crescer a atenção do colectivo partidário a esta matéria e contribuiu para o debate entre trabalhadores e democratas de diferentes convicções e para novas sínteses de intervenção e proposta, no caminho da ruptura com a política de direita e o Pacto de Agressão e da construção de uma alternativa e de uma política patrióticas e de esquerda para Portugal.

Edição Nº 327 - Nov/Dez 2013

1923-1943: Vinte anos decisivos na vida do Partido

por Maria da Piedade Morgadinho

Quando percorremos a história do Partido e verificamos que entre o I e o III Congressos decorreram 20 anos, parece-nos um período extremamente longo, quase uma eternidade. Todavia, ao constatarmos que foram 20 anos numa existência de mais de 90 e se nos debruçarmos sobre tudo o que ocorreu nesses 20 anos, no Partido, em Portugal e no Mundo, aparece-nos como um prazo historicamente curto. Mas foram 20 anos decisivos para a sobrevivência do Partido, para o seu crescimento, desenvolvimento, maturidade política. Foram 20 anos necessários para o PCP ser o partido que hoje é, com a força, a confiança e determinação demonstradas, como vimos recentemente, na Festa do Avante!, nas eleições autárquicas e nas comemorações do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal que tem vindo a assinalar-se.

Edição Nº 321 - Nov/Dez 2012

Trabalho colectivo, direcção colectiva, democracia interna - Algumas notas

por Maria da Piedade Morgadinho

Entre as concepções e actividades de um partido comunista, de um partido revolucionário como o PCP, que tem como objectivo levar a cabo transformações revolucionárias profundas na sociedade portuguesa, e as concepções e actividades reformistas de um partido social-democrata como o PS, por exemplo, há barreiras intransponíveis. Sempre, ao longo da história, os partidos sociais-democratas pretenderam fazer aceitar pelos trabalhadores a exploração e domínio capitalistas, convencê-los a integrar-se pacificamente no sistema, espalhando aos quatro ventos velhas e gastas teorias de um «capitalismo civilizado» capaz, até, de resolver os problemas maiores dos trabalhadores e apregoando as suas políticas de «conciliação de classes».

Edição Nº 321 - Nov/Dez 2012

A caminho do XIX Congresso - Estimular a participação militante

por Albano Nunes

Quando este número de «O Militante» chegar às mãos dos seus leitores, estaremos a poucas semanas da realização do XIX Congresso do PCP e na ponta final da terceira e última fase da sua preparação, com o debate dos projectos de documentos a submeter ao Congresso – Teses/Projecto de Resolução Política e Projecto de alterações ao Programa do Partido – e a eleição de delegados. Com este artigo, embora em cima da hora, «O Militante» pretende contribuir para estimular a participação do maior número possível de camaradas nas muitas reuniões, assembleias electivas e debates que ainda falta realizar.

Edição Nº 316 - Jan/Fev 2012

O PCP e a evolução mundial

por Manuela Bernardino

A actividade do PCP ao longo dos seus 90 anos de luta pela liberdade, a democracia e o socialismo reflecte a situação concreta em Portugal e a sua evolução no plano político, económico, social e cultural mas, simultaneamente, reflecte também a evolução da situação no plano mundial e no movimento comunista internacional.

Edição Nº 315 - Nov/Dez 2011

Economia nacional - Teses que a vida confirma

por José Lourenço

A Resolução do Comité Central do PCP de 12 de Fevereiro, evocativa do 90.º aniversário do PCP, refere: «O prestígio e a importância política do PCP só foram possíveis com uma profunda identificação do Partido com os interesses nacionais, defendendo intransigentemente a soberania e a independência do país, expressa na dimensão patriótica da sua acção de sempre. A luta pela libertação do país do jugo do imperialismo – nos planos económico, político, ideológico e militar – foi e é inseparável da acção do PCP ao longo de décadas contra a dominação do país pelas grandes potências e a subserviência de hoje perante a NATO e a União Europeia.»

Edição Nº 315 - Nov/Dez 2011

Difundir a imprensa do Partido - Uma tarefa de sempre

por Revista o Militante

Com a publicação do texto «O papel da imprensa do PCP na luta contra o fascismo e pela liberdade» (in «O Militante», n.º 313, de Julho-Agosto de 2011) divulgámos alguns logotipos dos mais de 200 títulos de publicações editadas pelo PCP desde a sua fundação, e em particular daquelas que, ao longo de 48 anos de ditadura fascista, vencendo toda a espécie de perigos e perseguições, foram saindo dos «Prelos da Liberdade» para levar às massas a voz do Partido, fazer a denúncia do fascismo, apelar à resistência e à luta.

Edição Nº 312 - Mai/Jun 2011

O 1.º de Maio na história do PCP

por Revista o Militante

«Milhares de trabalhadores correspondendo ao apelo do Comité Regional do Partido e da Comissão Sindical de Lisboa, tomam parte na nossa manifestação de protesto e travam combate com a força pública. Pela primeira vez após a ditadura e sob a nossa direcção, o proletariado vincula o carácter de luta do 1.º de Maio e quebra o ciclo de ferro da proibição das suas manifestações pelos ladrões agaloados que nos governam».

Edição Nº 312 - Mai/Jun 2011

Um documento histórico

por Revista o Militante

Para assinalar o 90.º aniversário da fundação do Partido Comunista Português, O Militante publica nesta sua edição o manifesto Ao País, primeiro documento do Partido através do qual, em Julho de 1921, decorridos quatro meses depois da sua fundação, o PCP fez a sua apresentação pública.

Edição Nº 311 - Mar/Abr 2011

90.º aniversário do PCP - Natureza de classe e necessidade histórica

por Albano Nunes

Comemoramos os 90 anos da fundação do Partido Comunista Português em 6 de Março de 1921.
Trata-se de noventa anos de luta ao serviço da classe operária, dos trabalhadores e do povo. Uma luta profundamente enraizada na realidade nacional, em que os comunistas são portadores das melhores tradições revolucionárias e patrióticas do povo português. Mas também profundamente internacionalista, activamente solidária com os outros povos, desde aqueles que pela mão das classes dominantes o próprio povo português colonizou, aos que na URSS e noutros países socialistas caminhavam na vanguarda do progresso social.

Edição Nº 300 - Mai/Jun 2009

A Conferência de Abril de 1929 - Sua importância na história do PCP

por Domingos Abrantes

A avaliação da importância da Conferência de 1929 prende-se com a compreensão do que foi o complexo e contraditório processo de formação e afirmação do Partido Comunista Português como partido político da classe operária, nas condições históricas de Portugal, condições que, pela sua especificidade, fazem do PCP praticamente caso único no conjunto dos processsos e do historial da formação dos partidos comunistas na Europa e no mundo.

Edição Nº 297 - Nov/Dez 2008

II Tomo das Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal: Uma obra inspiradora

por Rui Mota

O II tomo das Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal, que agora vem a público, traz-nos textos escritos entre 1947 e 1964. Neste período de pouco mais de 15 anos, Álvaro Cunhal reata as relações internacionais do PCP na sua viagem à Jugoslávia e à União Soviética, é preso, faz da prisão um espaço de luta, de resistência e de estudo, participa na grandiosa fuga da Cadeia do Forte de Peniche, com mais 9 camaradas, desempenha um destacado e decisivo papel no intenso debate ideológico no interior do Partido e no seio do movimento comunista internacional.

Edição Nº 297 - Nov/Dez 2008

III Congresso do PCP: Significado e importância

por Domingos Abrantes

Realizado há 65 anos, o III Congresso do PCP (I ilegal) constituiu um marco muito particular no conjunto dos seus congressos. A sua realização, as suas decisões e orientações essenciais, prosseguidas e desenvolvidas pelo IV Congresso (1946), marcaram decisivamente a evolução da vida partidária e de certo modo as características fundamentais que determinaram o que o PCP foi e continua a ser.

Edição Nº 297 - Nov/Dez 2008

Esta força que vem de longe

por Aurélio Santos

É de força que fala o último capítulo das Teses para este XVIII Congresso: «Por Abril, pelo socialismo, um Partido mais forte»!
É certo que, sem subestimar a nossa força, tem sido nossa preocupação constante o fortalecimento do partido. Preocupação essencial para quem, a nível da análise de situações concretas e no terreno prático, tem de avaliar com precisão a correlação das forças em presença.

Edição Nº 292 - Jan/Fev 2008

Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários

por Revista «O Militante»

De 3 a 5 de Novembro teve lugar em Minsk, capital da Bielorússia, um Encontro de Partidos Comunistas e Operários, no qual participaram 72 partidos de 59 países. O Encontro, realizado a convite do Partido Comunista da Bielorússia, teve como tema «O 90.º aniversário da Revolução de Outubro. Actualidade e validade dos seus ideais. Os comunistas na luta contra o imperialismo, pelo socialismo».
O Militante publica a intervenção do Partido Comunista Português nesse Encontro.

Edição Nº 291 - Nov/Dez 2007

A Greve Geral no Algarve - Uma expressiva adesão

por Luís Piçarra

Para muitos trabalhadores da região do Algarve a ilusão de que o governo PS/Sócrates iria atacar, tal como foi incessantemente vendido pelo PS na campanha eleitoral, os problemas que afectam estruturalmente a generalidade dos trabalhadores portugueses e particularmente os do Algarve, deu lugar a um crescendo de descontentamento com a política social do governo PS.
O estado de graça durou pouco tempo. Os sinais de que o PS no Governo não só iria aprofundar a política de direita dos seus antecessores, PS e PSD/CDS, como iria cavar ainda mais fundo nos direitos dos trabalhadores, tornaram-se visíveis bem cedo.

Edição Nº 291 - Nov/Dez 2007

A Greve Geral em Viseu - A experiência do distrito

por João Abreu

Já muito se falou da importância da Greve Geral de 30 de Maio na luta dos trabalhadores contra a política de direita do Governo PS/Sócrates e dos seus reflexos na melhoria da organização e estruturação sindical.
Propomo-nos nós, agora, com este artigo, trazer ao conhecimento dos leitores a experiência vivida pela organização do Partido e pelo movimento sindical em Viseu na preparação e concretização dessa grande jornada de afirmação do sindicalismo de classe.

Edição Nº 289 - Jul/Ago 2007

5 Obras de Álvaro Cunhal - Contributo para a história e luta dos comunistas e do povo português (*)

por Jerónimo de Sousa

Em Novembro do ano passado, o nosso Partido levou por diante uma série de debates em torno de cinco obras do camarada Álvaro Cunhal: «O Informe Político e o Informe sobre Organização ao IV Congresso», e o «Prefácio» à reedição desses textos; «Rumo à Vitória - As Tarefas do Partido na Revolução democrática e Nacional»; «A Revolução Portuguesa - O Passado e o Futuro»; «O Partido com Paredes de Vidro»; e «A Verdade e a Mentira na Revolução de Abril (A contra-revolução confessa-se)».

Edição Nº 288 - Mai/Jun 2007

Conferência Nacional sobre Questões Económicas e Sociais

por José Lourenço

No passado dia  27 de Fevereiro, Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do nosso Partido, no seguimento da decisão do Comité Central fez o lançamento público da Conferência Nacional do PCP sobre Questões Económicas e Sociais, que se realizará nos dias 24 e 25 de Novembro.
Esta é a terceira Conferência Económica que o PCP promove desde o 25 de Abril. As anteriores realizaram-se a 4 e 5 de Junho de 1977, «A Saída da Crise», e, em 30 e 31 de Março de 1985, «A Via de Desenvolvimento para Vencer a Crise».

Edição Nº 287 - Mar/Abr 2007

Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal

por Francisco Melo

O lançamento do I tomo das Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal, que ocorre precisamente na data do aniversário do PCP, constitui um acontecimento de grande significado.
A divulgação de uma obra em que se espelham os grandes acontecimentos e combates do nosso tempo é não apenas uma contribuição de grande valor para o estudo da história do PCP e do movimento operário português, mas da história de Portugal, alvo de uma intensa ofensiva revisionista, em que o branqueamento do fascismo e o apagamento e deturpação do papel dos comunistas são elementos centrais.

Edição Nº 284 - Set/Out 2006

Qual é o segredo? Reflectindo sobre a Festa

por Aurélio Santos

Com Setembro chega a Festa do «Avante!» à encosta da Atalaia.
Há 30 anos que a Festa marca o início do ano político.
Nenhum outro partido consegue este grande conjunto de vivências, com a enorme alegria de falar, de encontrar e dar, de conhecer o que proporciona o sentido inesperado da descoberta de tantos desconhecidos a sorrir. Porque a Festa desperta o sorriso espontâneo de um «olá» entre desconhecidos que muitas vezes termina num abraço a prometer encontro para o ano seguinte ou em troca de moradas e telefones. O que significa: encontrar um amigo...

Edição Nº 283 - Jul/Ago 2006

VII Congresso Regional do PCP/Madeira - Organizar, Agir, Transformar

por Edgar Silva

Assente numa maioria absoluta, ao longo dos 30 anos de autonomia, acentua-se na Madeira um processo de perversão e desfiguração da democracia.
São traços salientes deste processo: a violação da Constituição, mormente, em matéria de direitos, liberdades e garantias; as mais grosseiras violações da legalidade, de que são exemplo bem claro as expropriações, e tudo o que se tem verificado como desrespeito pela decisões dos Tribunais quanto aos direitos dos expropriados.

Edição Nº 283 - Jul/Ago 2006

Portugal precisa, PCP propõe

por Revista «O Militante»

No quadro do seu combate à ofensiva do Governo do PS, o PCP lançou em 6 de Junho uma acção nacional em defesa da produção, do emprego e do trabalho com direitos, que se desenvolveu com um largo e diversificado conjunto de iniciativas em todo o país.O discurso do camarada Jerónimo de Sousa então pronunciado, na sessão realizada no Centro de Trabalho Vitória, reveste-se de grande importância política e contém um valioso conjunto de elementos de apreciação e informação sobre a grave situação económica e social do país. É o texto desse discurso que aqui publicamos.

Edição Nº 282 - Mai/Jun 2006

Para um PCP mais forte estudar e generalizar as experiências positivas

por Revista o Militante


No quadro da aplicação das orientações do XVII Congresso e das decisões do Comité Central, O Militante organizou uma mesa-redonda com camaradas com particulares responsabilidades no desenvolvimento do trabalho para o reforço do Partido. As ricas experiências já acumuladas serão certamente de grande interesse para todo o colectivo partidário e para suscitar ainda mais iniciativa na concretização desta importante e urgente tarefa.
Participaram na Mesa-redonda os camaradas Armindo Miranda (AM), membro da Comissão Política e responsável pela Organização Regional de Setúbal, Jaime Toga (JT), membro do Comité Central e do Executivo da Direcção da Organização Regional do Porto, João Frazão (JF), membro da Comissão Política e responsável pela Organização Regional de Aveiro e Margarida Botelho (MB), membro da Comissão Política e responsável pela Organização Regional de Coimbra.

Edição Nº 281 - Mar/Abr 2006

Em Março de 1961 - Uma reunião histórica do Comité Central

por Maria da Piedade Morgadinho

Nos anos de 1960/61 desenvolveu-se no PCP uma profunda discussão sobre problemas políticos e ideológicos da actividade e da vida interna do Partido, sobre a clarificação da via para o derrubamento do fascismo e um conjunto de questões abrangendo a defesa do Partido, a política de quadros, o trabalho de organização e direcção, os problemas fundamentais da orientação e da táctica do. Procedeu-se a um sério trabalho autocrítico do Comité Central que demonstrou a capacidade, a coesão ideológica e a coragem política do PCP.

Edição Nº 281 - Mar/Abr 2006

Partido Comunista Português - Características próprias a preservar

por Albano Nunes

«O PCP possui ricas experiências, institucionalizadas entretanto apenas pela força da prática, por tratamento político e ideológico disperso e pelo empenhamento criativo dos militantes. Considerou-se útil que tais experiências de validade já demonstrada não corram o risco de lhes ser atribuído apenas valor conjuntural, antes se traduzam em princípios, que possam informar a orientação e a prática futura.»

Álvaro Cunhal - «O Partido com paredes de vidro», Introdução