Proletários de todos os países: UNI-VOS! PCP - Reflexão e Prática

Edição Nº 305 - Mar/Abr 2010

Rúbrica: História

A República e o temor ao bolchevismo!

por Silvestre Lacerda

No decorrer do ano de 2010 assinalam-se os 100 anos de república em Portugal. Sem pretender traçar um quadro pormenorizado que analise as principais linhas estruturantes da história do movimento operário na República, tentaremos aqui alinhar algumas ideias chave sobre esse período histórico e apresentar de que forma os líderes republicanos e a sua força policial reagiu ao surgimento de uma realidade: o «bolchevismo», ou como também aparece grafado na época, o «sovietismo».

Do constitucionalismo monárquico à Constituição democrática de 1976

por António Filpe

A Constituição da República Portuguesa, que completa 34 anos de vigência no próximo mês de Abril, assume um lugar ímpar na nossa História Constitucional. Resultou de um processo revolucionário que devolveu o poder c onstituinte à soberania popular; foi elaborada pela primeira assembleia eleita em Portugal por sufrágio directo e universal; consagra um amplo conjunto de direitos económicos, sociais e culturais que são uma carta identitária da Revolução de Abril. É a mais democrática de todas as Constituições portuguesas e culmina um longo e acidentado processo histórico.

A República e as mulheres trabalhadoras

por Domingos Abrantes

As comemorações do centenário da implantação da República têm servido, por parte de alguns sectores sociais e políticos e instituições governamentais, não para debater e esclarecer o que verdadeiramente representou a revolução de 1910 na luta do povo português nas condições históricas concretas da época, mas para relativizar o 25 de Abril e suas conquistas democráticas, para avalizar políticas contrárias a essas conquistas e para apagar o papel dos trabalhadores e das massas populares.