Proletários de todos os países: UNI-VOS! PCP - Reflexão e Prática

Edição Nº 321 - Nov/Dez 2012

Rúbrica: Internacional

Quem lucra na Alemanha com o(s) pacto(s) de agressão

por Rui Paz

O governo alemão apresentou em Setembro, no Bundestag, o relatório provisório sobre a distribuição da riqueza no país. Elaborado pelo Ministério da Família e do Trabalho, o documento provocou de imediato a reacção do Ministério da Economia, que se opôs à sua publicação. Nele era visível que na Alemanha os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. E mais grave ainda, que os 10% mais ricos detêm 55% de toda a riqueza do país (seja em dinheiro, propriedades, ou valores na Bolsa), enquanto a metade mais pobre da população possui apenas 1% da riqueza existente. Isto significa que 40 milhões de alemães ou não possuem nada, ou ganham o mínimo dos mínimos para sobreviver.

«Uma terra sem amos» - A crise do capitalismo, a luta e a alternativa

por Ângelo Alves

A situação económica, social e política em Portugal coloca aos comunistas portugueses grandes desafios e responsabilidades. As questões da resistência à ofensiva do capital contra os trabalhadores e o povo; da ruptura com a política de direita por via de uma política alternativa, patriótica e de esquerda; da afirmação do socialismo como a necessária, única e urgente alternativa de fundo ao capitalismo – de que a Democracia Avançada é a actual etapa – estão na ordem do dia.